Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Quem ama educa...

Olá meus amigos,
Alguns devem estar lendo devido a uma propaganda em massa que fiz do meu blog para minha lista do hotmail/msn! Sejam Bem-Vindos, opine a vontade! Hoje é meu dia mais puxado em relação aos estudos de mestrados e só consegui postar agora de noite...

E por falar em estudos de mestrado, ontem eu recebi o soldo de bolsista do CNPq! - vamos para o bar que a conta é minha!!! - Sempre que recebo, costumo me motivar a avançar nas tarefas, e me dedico para poder ter a consciência tranquila com meus deveres cívicos de bolsista, pois a idéia é reverter meus estudos para um avanço do Brasil! Mas sempre que penso em como posso colaborar especificamente com meu país acabo me desmotivando, não há um planejamento para aproveitar os bolsistas de mestrado e doutorado, inclusive os que foram financiados pelo governo a estudar e aprender técnicas no exterior.

Um programa de captação dos bolsistas para trabalharem em projetos dentro de universidades, com pesquisa científica principalmente, poderia ajudar a avançar essas técnicas e modernizar o ensino! Os novos mestres/doutores poderiam atuar mais próximo dos alunos, orientando trabalhos de conclusão, pesquisas com intuito de publicação! Fora a ajuda ao novo mestre/doutor, que poderá atuar e desenvolver suas habilidades!

Seguindo neste caminho, abro os jornais e vejo o governo anunciando o novo Fies (Financiamento Estudantil), com menor taxa de juros e maior prazo para o financiamento... beleza, bom projeto para os que saíram do ensino médio... mas e depois? Como esses novos profissionais vão pagar o financiamento? Qual projeto de captação desta mão de obra foi divulgada? Vamos só jogar cada vez mais profissionais despreparados, que cursaram suas faculdades em universidades-empresas que visam o lucro e pouco se importam com a qualidade da formação acadêmica?

O sistema de ensino aqui é ultrapassado, com o avanço tecnológico, a globalização crescente... parece que nosso sistema ficou estacionado no cospe-giz dos professores, que só usam a tecnologia, para não sujarem suas mãos de giz, agora usam o power point, ou os mais avançados colocam suas aulas em flash em sites online! Mas a culpa não é dos professores, os nossos mestres também são reféns, pois somos treinados para este tipo de atuação!!! Isso só desmotiva o aluno e desconforta o professor...


Precisamos incentivar a pró-atividade do aluno, basear o ensino em um ensino ativo, onde o estudante se torna mais participativo e preparado para os assuntos abordados...


"Educação é o que resta depois de ter esquecido tudo que se aprendeu na escola."
(Albert Einstein)

4 comentários:

  1. Com certeza! Mas nós precisamos de uma atenção do governo não só no ensino superior, e muito mais no fundamental, pois na minha opinião o cidadão é formado a partir de uma educação adequada e assim os menos instruidos podem ver que o estudo pode tira-lo da vida do crime, formando um cidadão de bem...

    ResponderExcluir
  2. Esse assunto me irrita... A escola e a faculdade estão defasadas e além de não educarem - só instruírem e o mínimo possível – servem mais como controle socioeconômico por parte dos governos e da elite.
    O mercado (junto com o MEC) criou uma demanda ridícula que só gerou as bases pro mar de mestre e doutores que temos que nunca irão dar aula, pesquisar ou fazer o devido jus ao seu título.
    Em um país onde escola é incentivo para ter a garantia da prisão especial e pós-graduação é sinônimo de salários maiores, a queda no abismo é mais iminente.

    ResponderExcluir
  3. O maior problema é a verticalização inversa dos investimentos na educação. 90% dos programas e investimentos educacionais que se houve falar são referentes ao ensino superior.

    Qualquer político semi-analfabeto (não é uma referência exclusiva ao Lula) sabe que, no médio prazo, investir no ensino fundamental e médio rende muito mais benefícios do que começando de cima pra baixo.

    É muito mais fácil mudar a psique e a ideologia de uma criança ou adolescente do que de um macaco velho universitário.

    ResponderExcluir
  4. Para mostrar como a educação é um assunto que pouquíssimas pessoas dão a devida importância é só olhar o post anterior: um tema falando sobre traição apreendeu mt mais a atenção dos leitores, gerando mt mais comentários do que o tema sobre educação, que deveria despertar mt mais interesse das pessoas.

    ResponderExcluir